Segundo os estudos realizados as temperaturas méedias estiveram em continua ascensão durante a segunda metade do século XX na área da Macaronésia. O aumento global das temperaturas e a deslocação dos patrões de precipitações estão a produzir mudanças regionais e estacionais no ciclo dá água, reduzindo sua disponibilidade. Estas mudanças accarretam mais períodos de seca juntando-se o fenómeno de chuvas torrenciais, além do aumento da evaporação no solo.Nas Canárias, Cabo Verde e Madeira a reutilização das águas residuais devidamente tratadas contribuirá, de forma significativa, a mitigar o défice hídrico e a favorecer a conservação do ambiente destas regiões.

No Seminário participativo de reutilização das águas residuais tratadas, organizado na Cidade da Praia, em julho de 2015, no quadro do projeto ISLHáGUA, com a participação dos principais agentes vinculados ao saneamento, tratamento das águas residuais e a reutilização de Canárias e Cabo Verde, indicaram-se as seguintes prioridades para aproveitar este recurso:

  • A sensibilização à população, além de formação à técnicos e agricultores na área de saneamento, tratamento e reutilização das águas residuais tratadas.
  • Promoção do controlo de qualidade e seguimento das águas residuais tratadas destinadas a reutilização, além de seguimento de produtos, solo, e plantas.
  • Definição e instalação de tecnologias adaptadas para melhorar a qualidade das águas residuais tratadas para reutilização.
  • Apoio à gestão e troca de experiências para possibilitar a sustentabilidade ambiental, económica e social dos sistemas de reutilização.
ADAPTaRES es un proyecto de cooperación cofinanciado por el Programa Interreg MAC 2014-2020, y en el que bajo la supervisión del Instituto Tecnológico de Canarias (ITC), como Coordinador del proyecto, reúne a un consorcio de quince entidades Canarias, Cabo Verde y Madeira, a ejecutar entre enero de 2017 y diciembre de 2019.

OBJETIVOS

OBJETIVO ESPECÍFICO #1 – Sensibilização, informação e qualificação para a participação ativa da sociedade na promoção do uso eficiente da água e da reutilização das águas residuais tratadas como estratégias adaptativas às mudanças climáticas e a situações de escassez hídrica.

OBJETIVO ESPECÍFICO #2 –  Aplicação e avaliação de tecnologias de tratamento e sistemas de controlo para garantir o uso eficiente da água e a promoção das águas residuais tratadas com qualidade suficiente para promover comunidades resilientes a situações de escassez hídrica provocadas pelas mudanças climáticas.

OBJETIVO ESPECÍFICO #3 – Demonstração, optimização e avaliação da reutilização das águas residuais tratadas e fomento de boas práticas de rega adaptadas às mudanças climáticas e a situações de risco associadas à escassez hídrica.

ACTIVIDADES

Objetivo especifico #1

Actividad 1.1.- Sensibilización para la participación activa de la sociedad en la gestión eficiente de recursos hídricos y fomento de la resiliencia ante situaciones de escasez de recursos hídricos asociadas al cambio climático.

Actividad 1.2.- Sistemas de información para actores clave de la sociedad en el fomento del uso eficiente del agua y la reutilización de las aguas regeneradas como estrategia de adaptación al cambio climático.

Actividad 1.3.- Cualificación e intercambio de experiencias para la gestión eficiente de recursos hídricos y la reutilización de aguas residuales tratadas como estrategia adaptativa al cambio climático.

Objetivo especifico #2

Actividad 2.1.- Fomento de sistemas de gestión de recursos hídricos, tratamiento y reutilización, resilientes ante alteraciones climáticas: Eco-zonas.

Actividad 2.2.- Desarrollo de sistemas de control de calidad de la reutilización viables, avanzados y adaptados a las situaciones de riesgo asociadas al cambio climático.

Actividad 2.3.- Análisis de contaminantes emergentes para la evaluación del riesgo del uso de agua regenerada como estrategia de adaptación al cambio climático

Objetivo especifico #3

Actividad 3.1.- Instalación de parcelas demostrativas de reutilización de aguas regeneradas con cultivos y tecnologías de riego de mínimo riesgo sanitario y máxima eficiencia.

Actividad 3.2.- Desarrollo de planes experimentales para el uso eficiente del riego y el empleo en diversas aplicaciones adaptadas al cambio climático.

Actividad 3.3.- Elaboración de código de buenas prácticas riego y de adaptación al cambio climático para la Macaronesia.